18. Eneagrama das personalidades, do que se trata?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

18. Eneagrama das personalidades, do que se trata?

Mensagem por Coordenação em Sex Ago 18, 2017 6:32 pm

ENEAGRAMA DA PERSONALIDADE, DO QUE SE TRATA.

SIGNIFICADO E ORIGEM:

Etimologicamente, encontraremos a origem da palavra Eneagrama no grego, cujo significado é: Nove pontos, ou seja, Ennea = nove e Grammos = pontos. Vide a figura abaixo:

Portanto, o Eneagrama é este símbolo apresentado acima, o qual é composto de um círculo, contendo 9 pontos equidistantes, interligados entre si por nove linhas que se intercruzam em determinadas direções específicas. Destas linhas, 3 delas formam um triângulo equilátero, as quais interconectam os pontos 9, 6 e 3. E as outras 6 linhas, formam um símbolo denominado hexade, as quais conectam os pontos 1, 4, 2, 8, 5 e 7.

Segundo o pesquisador e escritor inglês John G. Bennett o Eneagrama remonta há mais de 4.500 anos, tendo-se encontrado referências ao símbolo do Eneagrama na Mesopotâmia, entre os povos Sumérios.

Também existem alguns indícios de que o Eneagrama influenciou a maioria das religiões conhecidas, inclusive, algumas escolas do Cristianismo, bem como escolas místicas e grupos de pessoas voltadas para a busca da verdade de si mesmos. A tradição do Eneagrama foi preservada por uma irmandade conhecida, por uns poucos, como Sarmoung. Desta irmandade, o conhecimento foi passado a alguns grupos Sufis, os místicos de fé muçulmana, e aos Derviches, os quais se tornaram os guardiões mais conhecidos desta antiga sabedoria.

As primeiras informações sobre o Eneagrama que chegou ao Ocidente, foi através de G. I. Gurdjieff, um pensador de origem russa-armênia, que se referia a ele como um mapa cósmico ou como um símbolo geométrico que representava as leis universais. Ele dizia ainda que os guardiões do Eneagrama o utilizavam para mapear tanto os processos cosmológicos, bem como o desabrochar da consciência humana.

Depois de Gurdjieff, apareceu, no início dos anos setenta, nos Estados Unidos, um boliviano de nome Oscar Ichazo que transmitiu o conhecimento do Eneagrama direcionado para o estudo da personalidade humana, a um grupo de pessoas selecionadas, e de uma maneira bem mais sistematizada do que aquela adotada por Gurdjieff neste mesmo âmbito.

Ichazo levou este grupo de pessoas para uma longa vivência no Deserto de Arica, situado no norte do Chile, onde se encontrava, como um dos integrantes deste agrupamento, o psiquiatra chileno Claudio Naranjo. Claudio Naranjo desenvolveu os ensinamentos de Ichazo, trazendo o Eneagrama das Personalidades para o contexto das ideias psicológicas da atualidade. Ele também desenvolveu uma nova metodologia para que as pessoas conseguissem identificar o seu tipo de personalidade ou Eneatipo e trabalhassem os seus pontos fracos, fortes e etc.

CONCEITOS E OBJETIVOS DO ENEAGRAMA DA PERSONALIDADE:

O Eneagrama é um sistema utilizado para ajudar as pessoas a se conhecerem melhor, fornecendo-lhes a possibilidade de trabalharem aqueles aspectos que atrapalham e dificultam as suas vidas e as de outras pessoas.

Cada um dos 9 pontos do Eneagrama representa um grupo básico de pessoas, com suas características específicas, atitudes próprias, formas de atuar, de agir e motivações pertinentes, que são, em um bom grau de reconhecimento, semelhantes dentro de cada agrupamento.

Portanto, o Eneagrama ajuda as pessoas a se tornarem conscientes de sua forma de ser, de agir, de fazer, de se comportar etc e as levam a perceberem que as pessoas de cada grupo, além se serem bastante parecidas entre si, revela como cada uma vê a vida através de um determinado filtro próprio ao seu tipo de personalidade.

Do mesmo modo, ensina que cada Eneatipo tem dificuldades próprias de compreender e de aceitar a visão dos outros tipos. O reconhecimento de que as pessoas têm diferentes percepções sobre a realidade, a qual é vista Egoicamente de forma subjetiva e particular, certamente, fornece uma significativa ajuda nos relacionamentos interpessoais. Já seja ao nível dos indivíduos, quanto ao nível das empresas, organizações, instituições, sociedade e etc.

Para aqueles que têm filhos ou que trabalham com crianças, o Eneagrama pode dar um auxílio adicional e excepcional, ao mostrar-lhes que a maneira mais correta de atuar é ajustando-se às particularidades específicas dos Eneatipos, os que nos ajudará a encorajar as crianças a ser elas mesmas, assim caminhando com os próprios pés, ao invés de tentarmos forçá-las a serem de uma determinada maneira, daquela forma ou daquele modo que desejamos para elas. O nosso modo!

Conforme atestam os Mestres do Eneagrama, o homem é composto de uma Essência e de uma Personalidade. E, dentro desta contextualização, os conceitos de essência e de personalidade são indispensáveis a uma correta compreensão do que o homem era e do que se tornou. A Essência contém aqueles aspectos que são naturais no Ser Humano. É algo confiável, desperto e saudável. É o estado em que não há conflitos entre pensamentos, emoções e ação.

No entanto, a partir de uma certa idade, o homem precisa aprender determinadas coisas sobre a vida, necessárias à sua defesa, à defesa da essência que ele é. Daí ele gera (cria) em si mesmo o que é denominado de Falsa Personalidade ou Ego.

O Ego são características individuais adquiridas, as quais vão se diferenciando de conformidade com vários fatores externos e internos, particularmente os embasados na leitura que a criança faz sobre "como seus pais a veem", ou, no "como eles gostariam que ela fosse" e etc. Trata-se de uma estratégia desenvolvida pela criança para agradar aos pais, ou seus tutores, enfim, àqueles que cuidam dela. Porém, inicialmente sendo uma autoproteção, este lado egóico acaba se tornando compulsivo, dominando o ser e ditando seu comportamento, sob as benesses do automatismo e da inconsciência ou estado de sono no qual vamos adentrando pouco a pouco, durante o desenvolvimento infantil.

Por conseguinte, segundo esta visão, os Seres Humanos vivem em 2 níveis; um, o das aparências e, o outro, o da realidade. E para podermos evoluir, isto é, progredirmos, necessitamos nos separar do primeiro, que não é confiável, para nos reconectarmos com o segundo, ou seja, com a Essência Divina que não somente existe em nós, mas que somos nós de fato.

Para tanto, na medida que vamos compreendendo melhor a nossa personalidade, adquirimos maior liberdade. Não podemos prescindir de nossa personalidade, no entanto, devemos combater o seu exagero, a sua exacerbação. Ao permanecermos apenas no Ego, não saímos de nossa condição de máquinas, isto é, não nos desligamos de nossos automatismos inconscientes. De fato, sob o domínio do Ego, perdemos de vista a consciência que um dia conhecemos no alvorecer de cada nova vida. Sob este aspecto, controlados e submersos em nossos automatismos, acabamos adormecidos nos próprios padrões pertinentes ao nosso Ego, conforme ensinam diversas tradições esotéricas e espiritualistas.

A partir daí, para podermos despertar e vivermos plenamente, precisamos realizar, com determinação, um trabalho sobre os padrões de comportamentos viciados e repetitivos, aprendidos desde a infância e fixados como a forma correta de atuar e interagir. Tais reações automáticas, mecânicas e compulsivas compõem o quadro de nosso condicionamento, do qual precisamos nos libertar, para podermos despertar de nosso sono consciencial. E este estado de sono não é meramente metafórico, é algo concreto e passível tanto de validação como de verificação.

Neste contexto, o Eneagrama das Personalidades pode nos ajudar muitíssimo nesta libertação, desarmando, pela exposição, os mecanismos internos que construímos para defender a auto-imagem falsa que criamos. A busca dos recursos internos existentes em cada um de nós, os quais se encontram encobertos ou ocultos, deve ser a nossa principal motivação e neste sentido devemos direcionar todos os nossos esforços. Este trabalho sobre si mesmo, nos leva a reaprendermos as conexões originais, seja com o ambiente, com o mundo e conoscos mesmos. E todo este esforço pode ser considerado como o caminho de volta ao lar, a religação ou reconexão.

Um outro conceito importantíssimo, dentro da contextualização do Eneagrama das Personalidades, é o de que os seres humanos são constituídos de 7 Centros de Inteligência, os quais devem funcionar em equilíbrio para que possamos nos desenvolver correta e adequadamente.

Estes Centros de Inteligência são: O Sexual, responsável pela reprodução e de todas as demais energias oriundas da sexualidade do ser; o Instintivo, responsável pelos processos de manutenção fisiológica do organismo, tais como a respiração, a assimilação dos alimentos, os batimentos cardíacos e etc; o Motor, responsável pelos processos dos movimentos externos, tais como andar, falar e etc; o Emocional, responsável pelas emoções e sentimentos; o Intelectual, responsável pelos processos de pensamento, de raciocínio, de lógica e etc; o Emocional Superior, responsável pelas virtudes e o Intelectual Superior, responsável pelas ideias santas.

Deste modo, nos Seres Humanos em desequilíbrio, observamos a predominância de uma determinação função sobre outra, ou de um Centro sobre os demais Centros. Neste aspecto, podemos dividir os homens e mulheres em algumas categorias: O homem corporal são aqueles no quais a função intintiva-motora prevalece sobre as demais. O homem emocional são aqueles em que os sentimentos tomam a frente. E o homem racional, são aqueles no quais as funções do pensamento prevalece sobre as outras.

O Eneagrama da Personalidade enfoca estes 3 Centros de inteligências, o instintivo-motor, o emocional e o racional ou intelectual, e cria a possibilidade, após o equilíbrio, de que o homem venha a utilizar melhor seus recursos internos e passe a acessar os seus Centros superiores.

A ideia central do Eneagrama é que cada um dos 9 grupos de Personalidades têm uma característica específica dominante, isto é, um traço negativo principal, o qual passa a dominar o Centro no qual se originou e a restringir as funções dos outros centros de inteligência. Consequentemente, precisamos descobrir estes processos compulsivos, para, em um primeiro momento, podermos nos desindentificar deles e, posteriormente, virmos a nos libertar.

Este traço principal, é também conhecido como o defeito principal e o mesmo é difícil de ser reconhecido, por estar muitas vezes "maquiado" por aparentes qualidades. Contudo, com o desmonte desta viga mestra, toda a estrutura egóica virá a ser desmantelada e seus mecanismos conhecidos.

É importante atentarmo-nos, igualmente, para o fato de que cada um de nós tende a privilegiar aqueles aspectos de nossa vida onde somos peritos, perpetuando, deste modo, inconscientemente, a nossa condição de prisioneiros da mecanicidade, da rigidez, das comorbidades  (presença ou associação de duas ou mais doenças no mesmo paciente), dos automatismos inconscientes e etc.

Devemos ter em mente, que, se não trabalharmos para mudar o nosso quadro atual, tal mudança não virá por si mesma. E este quadro trágico, mesmo que não nos demos conta de que assim é, permanecerá, até iniciarmos os esforços e o trabalho de autoconhecimento.

E, neste processo de conhecimento de si mesmo, o Eneagrama das Personalidades é não somente um mapa, mas uma ferramenta de qualidade e características excepcionais.






avatar
Coordenação
Admin


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum